EmpreendedorismoInvestimentos

O que é e como funciona o dropshipping?

0

Você provavelmente deve ter ouvido falar a respeito de dropshipping. Caso não tenha ouvido falar, você certamente já adquiriu algum produto através dessa modalidade. Ainda que não saiba disso.

O que é dropshipping?

Em resumo, dropshipping é uma modalidade de negócio em que você vende algum produto sem ter realmente a mercadoria em estoque. É uma técnica de gestão da cadeia logística na qual o revendedor oferta e comercializa produtos que estão no estoque do fornecedor.

Como funciona

Só para ilustrar: assim que o cliente completa o pedido de compra, o revendedor solicita e paga ao fornecedor. O fornecedor, por sua vez, realizará  todo o processo de embalagem e envio diretamente ao cliente.

Confira a imagem a seguir:

dropshipping 01

Crédito: ecommercebrasil

Como toda modalidade de negócio, há vantagens e desvantagens.

Vantagens

Entre as vantagens estão o baixo custo e a flexibilidade.

Em relação ao baixo custo, nessa modalidade o revendedor normalmente precisa investir apenas um site bem construído (com os recursos próprios para e-commerce) e em campanhas pagas nas mídias sociais.

Contudo, não há despesas para manutenção de uma loja física, como, por exemplo, aluguel, empregados e seguros.

Além disso, o revendedor não precisa cuidar das etapas de armazenagem, separação, embalagem, expedição e rastreio. Em síntese, essas ficam todas sob a responsabilidade do fornecedor.

Já em relação à flexibilidade, com o dropshipping o revendedor pode comercializar praticamente qualquer produto de qualquer lugar.

Além disso, pode escalar o negócio sem se preocupar com a operação logística, que fica por conta do fornecedor.

É provável que você goste:

3 dívidas para evitar

Como ganhar dinheiro na internet vendendo conteúdo

Como ganhar dinheiro na internet vendendo conhecimento

Desvantagens

Entre as desvantagens estão a margem de lucro reduzida e eventuais problemas decorrentes das entregas.

Em síntese, o e-commerce do revendedor muitas vezes compete com outras lojas virtuais do fornecedor, que utilizam o mesmo portfólio de produtos. Isso por reduzir as margens de venda do revendedor.

Além disso, justamente por estar revendendo algo, o revendedor já não tem a mesma margem de lucro do fornecedor (que é geralmente o responsável por produzir o item a ser comercializado).

Em relação à entrega, podem ocorrer problemas práticos. Em resumo, se não houver integração sistêmica entre o WMS/ERP do fornecedor e do e-commerce do revendedor, o consumidor pode sair prejudicado.

Afinal, não conseguirá acompanhar o pedido e poderá ficar frustado. Como consequência, eventualmente poderá tomar providências jurídicas para resolver a questão.

De todo modo, o dropshipping está à disposição para quem deseja imergir no mundo do empreendedorismo. Você teria interesse em investir nessa modalidade de negócio?

Enfim, gostou da matéria?

Então, siga o Dinheiropédia no Facebook e no Instagram. Além disso, não deixe de acompanhar todos os nossos conteúdos semanais sobre finanças, educação financeira, empreendedorismo e investimentos.

Bernardo Azevedo
Empreendedor, escritor, professor e produtor digital. Descobriu o poder da educação financeira há uma década e, desde então, vem se dedicando a aprender tudo sobre investimentos. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças. Cofundador do Dinheiropédia.

    3 dívidas para evitar

    Anterior

    Os 10 profissionais digitais mais procurados (e melhor remunerados) do Brasil

    Próximo

    Talvez você goste



    Deixe seu comentário