Cartões de créditoNotícias

Vale a pena pedir cartão com função débito na NuConta?

0

O Nubank liberou, para todos os seus clientes que possuem NuConta, a função de cartão de débito. A modalidade vem sendo testada por mais de 2,5 milhões de usuários desde dezembro de 2018. E agora pode ser solicitada  por meio do aplicativo, disponível tanto para Android quanto para iOS.

Cartão contactless

Caso você já tenha o novo cartão contactless, lançado em setembro de 2018, o recurso é ativado automaticamente. Caso contrário, um novo cartão será enviado para o usuário em pouco tempo.

Milhões de pessoas já aderiam à NuConta

De acordo com o Nubank, mais de 5 milhões de pessoas aderiram à NuConta desde o início dos testes da função débito. Só para ilustrar: o recurso (gratuito) permite acompanhar todas as suas compras debitadas na conta por meio do aplicativo do Nubank.

É provável que você também goste:

Nubank libera cartão com função débito

Saiba a seguir como pedir o cartão do Nubank com a função débito.

Passo 1

Em resumo, se não tiver o aplicativo do Nubank instalado no seu smartphone, não há problema. Basta efetuar o download de forma gratuita na App Store ou Google Play.

Passo 2

Em síntese, ao abrir o aplicativo e acessar sua conta, vá nas configurações e clique na opção “Pedir função débito”;

Passo 3

Digite sua senha e confirme o pedido. Em suma, se você já possui o cartão contactless, o recurso é ativado imediatamente. Do contrário, será enviado um novo cartão, com a função débito ativada.

Vale a pena pedir cartão com função débito na NuConta?

Entendemos que sim. O Nubank vem se revelando como um dos maiores bancos digitais do mundo, oferecendo serviços de alta qualidade. Não poderia ser diferente agora com o cartão na função débito.

Enfim, gostou da matéria?

Então, siga o Dinheiropédia no Facebook e no Instagram. Além disso, não deixe de acompanhar todos os nossos conteúdos semanais sobre finanças, educação financeira, empreendedorismo e investimentos.

Bernardo Azevedo
Empreendedor, escritor, professor e produtor digital. Descobriu o poder da educação financeira há uma década e, desde então, vem se dedicando a aprender tudo sobre investimentos. Acredita no poder da informação como forma de incentivar as pessoas a promover mudanças. Cofundador do Dinheiropédia.

    Número de mulheres investindo na Bolsa dobra em quase 5 anos

    Anterior

    Nubank planeja lançar cartão de crédito sem anuidade no México

    Próximo

    Talvez você goste



    Deixe seu comentário